domingo, 24 de maio de 2009

Bruna

Indeterminado o sabor da tua conversa,
sempre que me toca, quero escrever o poema do teu nome.
Meus versos perseguem a tua imagem, oráculo do corpo...
teu olhar, imenso céu, azul.....
Mar onde parecem correr,
todos os segredos do mundo.
Meus pés velozes, sedentos de tempo
correm nessa direção, tua direção.
Eu te procuro na sombra de cada palavra,
querendo roubar teu dia, tua verdade:
"a tua pureza me purifica", me comove.
Sigo carregando tua lembrança, tua música,
teu sangue é meu sangue, e escorre pelos olhos,
diminuindo a distância que nos separa...
Meu silêncio é teu silêncio, é nosso...
e quer dizer tanta coisa.
Assim como tua voz, tua Bossa é nova,
sensível, emana de ti, visceral....
e aprecio cada sílaba tua com sabor de estréia
Quando olhastes bem nos olhos meus.."
tudo mudou de lugar, parei de querer entender,
pra só saber de ti...
Que o tempo me devore, que a noite me obscureça,
mas que o sonho sempre traga tua presença...
Permaneces em mim...
Por Tiago Araujo

me fascina.

Nenhum comentário: