quarta-feira, 1 de julho de 2009

janelas

Eu gosto das janelas abertas, das cortinas pálidas.
Pra enxergar os olhos do céu, seus cílios.
Pra ver claramente sua alma e suas lágrimas
que vêm... sua cores e manchas brancas.
Pra ver o Sol perturbando sua calma,
pra ver as nuvens correndo,
cobrindo os braços dele
num ar de ventania
e infância.
Pra ver a rua toda;
as crianças correndo,
os carros que passam
gritando "nunca mais !".
Pra ver a vida alheia passar
como uma bicicleta.
Pra ver rostos em cima de pernas,
carregando crianças nas mãos.
Pra ver a calçada se desgastar,
e a Lua entrar em cena,
no palco do céu.

3 comentários:

Thuck Darling disse...

eu sabia dele antes de voce postar.
Bru, comofas pra acompanhar blog?

Karla disse...

Divino, principalmente quando a lua entra em cena

Luis G. Nacinovic disse...

Mano, o poema está maravilhoso. Na boa, acho que foi um dos melhores que você já escreveu. Malz não poder postar em todos os textos do seu blog, mas é praticamente IMPOSSÍVEL acompanhar a velocidade com a qual você posta. Bem, vou no meu ritmo, enquanto isso. G__G