quarta-feira, 5 de agosto de 2009

Amantes

Eu tenho inveja dos amantes.
Inveja do que são, do que sentem, do que vivem.
E simplesmente são... Sem maiores informações.
São recíprocos os amores, os beijos loucamente introduzidos, cometidos a todas as custas.
E aí, a inveja de sentir os braços puramente amantes, os dedos que vivem lentamente a ausência de ausência.
Eu jamais vivi algo assim.
Jamais amei e fui amada.
E o desejo de sê-lo, de viver em um só, de comer as sílabas, juntamente; de sentir a mesma vergonha da meia furada e da calça manchada.
Seria, assim, então, o motivo da procura, da busca ininterrupta, da minha grande vontade de sentir o seu corpo estremecer, e meus lábios tremerem de sede. Mas isso nunca foi possível... e a minha melancolia é fruto da árvore da impossibilidade.
Eu espero que essa impossibilidade não exista entre vocês... e, se houver, sinta-se como eu, como a grande invejosa, a grande amante que só ama por amar, não por amor. Que não espera mais pela resposta, o beijo reciprocamente real.
Mas jamais desista de amar; ame sim, com todo o amor que houver nessa vida.
Se eu soubesse, lhe falaria qual é o jeito certo de se amar. Mas, por enquanto, acredite que o jeito certo de amar é simplesmente sentir.
Somos almas, grãos, partículas. Somos praias.

"... À beira mar. Esperando que as águas, alguma hora... esbarrem de correr."
Dani Sampaio.

3 comentários:

Jonathan disse...

Amantes, amantes da poesia F. C.
Bruna Moraes, essa tem um futuro BRILHANTE pela frente. Assim espero... assim desejo...

nete de MORAES, um beijo.

Jonathan Mello

Jaiane disse...

Adoro a forma como vc escreve, com palavras nuas, que de tão desproporcionais se tornam perfeitas ao contexto, livres de pudor, de parâmetros...
O constante uso de palavras consideradas tristes, dão um toque mto especial só seu e faz com que os leitores sejam capazes de sentir o que vc sentiu ao escrever, de sentir as suas palavras...
Por isso gosto tanto das coisas que vc escreve, são sinceras e excepicionalmente verdadeiras...

Marcelle Bulhões disse...

Amantes são amantes !