quinta-feira, 11 de fevereiro de 2010

boca de lixo

"boca de lobo
no beco de lodo
saco de lixo
na boca do povo
resto de gente
num banco de toco
fez Zé pensar
na sua vida de louco
cego sem medo
da cor do irmão
caneca velha
tilinta o dobrão
cachorro sujo
lambendo essa mão
que agora dorme
em frente ao portão."

do velho novo poeta Ítalo Lencker, em sua casa, em 10 de fevereiro de 2010.
logo, não necessitará de poetisa.

Nenhum comentário: