quarta-feira, 6 de abril de 2011

Mr

Maria, eu prefiro.
Há de ser                                                                             minha
a calmaria que me deixa quando fala de seus amplos
dedos.
Quando fala de telas e
                                cores brandas.
Não é minha, pois quando  vais embora,
me invade um silêncio.
E o silêncio apavora-me... em pensar nos outros sete dias
                                                                                     sem cores
              Não sei bem
           mas há em mim  um sentimento marítimo sobre suas mãos e seu ser por inteiro.
Depois da calmaria vem
bandeirolas e foguetes,
                     fogueiras, um campo vasto.
Excita meu intelecto. Quando penso em Maria
penso em tuas salas
e em ficá-las
para ouvir o que tens a dizer.
É como uma dadivosa mulher...  me protege das almas vazias,
me anima, admirar tua arte e
encontrá-la com a minha.
Confesso que não é fácil, a tarefa de expressar
                                                    o que sinto por ti, óh Maria.
Acabo pensando em  Joana Francesa...
                                   "...já é madrugada, acorda, acorda, acorda!"
Queria morar em suas salas
da alma.
Trazer de dentro de ti
               para o mundo o som de teus quadros.
                                                Minh'alma vibra
                                              de vontade de ouvi-la.
És um mestre, cheio de flores...
Suas mãos merecem discípulos e pirâmides.
Teu semblante é de
                             uma real pintura
feita por
             ti.

Obrigada por ensinar-me.
Abrir seu intelécto e dividi-lo.
Obrigada por ser
                          MARIA.



à grande professora de Artes Plásticas Marie
VIII.II.MMXI

Um comentário:

Tatiana Bonotto Cake Designer disse...

Adorei seu blog!!!

Passei aqui par aconvidar você para conhecer meu blog.

Quando puder passe por lá, vai ser prazer ter sua companhia.

bjs

www.tatidesignercake.blogpsot.com