domingo, 14 de agosto de 2011

Seria...

Quando essa maré passar
E eu puder cessar meu pranto
Ai sim, minh'alma será feliz.
Mesmo com o ofício das equações, mesmo com a dor de minha mãe
com as dores cotidianas de meu pai
a alma perdida das criancinhas
com a matéria da alma dos homens em decomposição
mesmo com o soluço profundo que ouço quando não canto
o penar que sinto pelo desejo impróprio, à cronológica idade;
Se o tivesse ao lado, minh'alma seria feliz,
E essas partes todas se amenizariam, e as soluções brotariam
no campo de minha alma...
O teu ser eu desejo, tua alma por inteiro,
sermos um só.
Se fosse um instante eu não sei.
Não sei quantos são necessários.
Mas eu sei que o quero
Eu sei.
Eu o procuro e o guardo.
Aguardo.

Nenhum comentário: