domingo, 13 de novembro de 2011

Bruna

Por Anderson Lopes

"Quanta dor há naquela menina
Tão nova ainda
E a tristeza já fez morada
A vida pesa
Naquelas mãos delicadas

Amores já viveu
Com a experiência de mulher já feita
Amores já perdeu
Já derramou prantos de viúva aflita
A pele muito jovem
Reveste a alma envelhecida

E quanta alma há naquela menina
Transborda em seu corpo
Como o mar que a praia invade
E arranca o cais em noite de tempestade
Com a mesma força que tem a saudade
Em seu peito ainda em formação."


Uma honra recebê-lo

Um comentário:

Anderson Lopes disse...

Uma honra tê-lo feito. Obrigado por ser a inspiração.