domingo, 5 de fevereiro de 2012

Que Tempo!

A carne me pega, todo o dia.
E minh'alma chora, porque não a tenho. 
Não a tenho e não posso por não ter cronológico tempo
o suficiente para justificar
o amor e a paixão.
Não escolho quem amo, não escolho quem preciso...
Mas todos acham que podem escolher.
Acham que podem policiar.
Eu compreendo o perigo dos homens, para mim.
Mas compreendo, também, o desejo que meu inteiro tem.
AH, ME DEIXEM AMAR! POR FAVOR! EU IMPLORO!

Nenhum comentário: