quarta-feira, 30 de maio de 2012

Noturno Copacabana

saudade-culpa
saudade-vã
nossa canção no ventre de minha alma,
soando como nos velhos e árduos tempos.
perdoado
refeito
vivo passado.
me pego pensando nos dias
na Luz,
Jumana,
cortinas e sofá
tudo matinal, com cheiro de outono.
pensando nos bordões,
no teu colo e me calo.
eu só penso...
mas parece que não desejo.
apenas penso.

sábado, 5 de maio de 2012

Homem

Outro ser te deseja, 
Sabia? 
A boca seca ao ver teu olho
E saliva ao ver tua boca insana. 
Teu corpo-luz
Tuas costas-cordilheiras
Teus ombros, solamente.
Devorar-te-hei
Homem-corpo,
Com os dentes antropofágicos 
De minh'alma.
Cama
Livro
Água
Venha buscar-me
Ou deixe-me entrar.
Roça-me a coxa, morda-me a nuca
Nunca deixe-me faminta
Tema minha fome.
 Agrada-me
Beija-me