sábado, 9 de junho de 2012

N, Gtrrz

Há tempos não via
Na pele -minha e sua- um gosto doce
Não puro, mas real.
Vivo.
Não é magro.
Os olhos e a boca, juntos.
A fala e o corpo, a fala que o corpo tem,
juntamente ao desejo.
O carinho no fim, singelo.
E és um homem... porque é humano,
é forte, é grande.
E me fez mulher, sem ver o tempo no meu corpo.
Seu ser estava claro e intacto, inteiramente ali...
Suas linhas, seus olhos sonoros.
Encantamento.
Um beijo demorado.

Nenhum comentário: