quinta-feira, 25 de outubro de 2012

Leblon

"acho que sabe, sim..."
quantas vezes caminhei meus olhos
pelos fios
pelos lábios
e pousei nos olhos dele,
pra ver de perto, o sábio castanho?
talvez duvide, assim como eu.

o cheiro da maresia, do cigarro
a pele. uma coisa só.

num delírio
pensei no amor
assim
depressa,
quase sem pudor.

vi a noite morrer em nossos braços
a poesia nascer, na presença.

as ruas do Leblon,
a praia
a força que tinham suas palavras,
tatuadas em minh'alma
até o fim dos tempos do amor.


2 comentários:

Anônimo disse...

Ta bem musical issaí, meu doce.Acho que você devia pensar nuns acordes
(adoro comentar anônimo só pra te deixar intrigada) hahahahahahaah

Bruna Moraes disse...

ah, quem sabe? :D
(isso é uma graaaaande sacanagem!)