terça-feira, 10 de setembro de 2013

Frondosa

Vermelho. Eu vi no vermelho O formoso corpo, Envolto do meu desejo.
A pronuncia da alma, eu ouço.
Majestosa, 
a clareza o encanto
A paixão que brotou em meu peito, num pequeno e infinito instante, 
desesperou-me. É desconcertante, óh, amada, 
ver-te entregue, tão perto. Sentir teu coração com os ouvidos grudados ao colo. Pensar-te é tão grande... 
tenho-te toda; cada pedaço gravado em mim. Quase posso tocá-la! Sinto-te aqui, agora. E quando escrevo à ti, confesso, 
amedrontada, os retalhos de um tempo calado, 
acendendo em mim, o que é seu.

Quero-te perto! Quero-te MINHA.

Nenhum comentário: